International Solving Contest 2007
(Seção Brasil)
(21/01/2007)
O Problemista
 

Foi realizado na Associação Leopoldinense de Xadrez (ALEX), Rio de Janeiro (RJ), a seção brasileira do International Solving Contest (ISC-2007) promovido pelo Permanent Commission of the FIDE for Chess Compositions (PCCC), órgão da FIDE para o problemismo..

Foto: Ricardo Vieira, Fernando Paulino, Lucas Soares, Antonio Gerk, Marcos Roland, Almiro Zarur, José Blanco e Leo Mano.

Foi a primeira vez em que o Brasil tomou parte nesta confraternização mundial do problemismo que acontece anualmente desde 2005. Vários países realizaram seções simultaneamente e todos tiveram de solucionar os mesmos problemas. No Brasil o evento aconteceu as 8h da manhã do dia 21 de janeiro de 2007 (domingo), sincronizadamente com os demais países.

Todos os países receberam os mesmos problemas que deveriam ser solucionados em até 4 horas (duas seções de 2 horas cada). O torneio foi dividido em duas categorias: experientes e iniciantes. Na primeira categoria participaram Roberto Stelling, Marcos Roland e Leo Mano e na segunda tivemos Antonio Gerk, Eugene Zavalin, Lucas Soares, José Blanco e Fernando Paulino.

Foto: Stelling e Paulino

A rigor, apenas Roland, ex-Campeão Brasileiro de Solucionismo, se enquadraria na categoria "Experiente" por já ter participado em torneios na Europa. Já Stelling, tri-Campeão Brasileiro (na foto ao lado de camisa verde conversando com Paulino), optou por esta categoria exatamente para adquirir experiência. Quanto a mim... foi pura vaidade (já que não tinha condições técnicas de ir bem num grupo tão forte).

Também esteve presente o Mestre Fide de Composição Almiro Zarur observando e prestigiando o torneio. A competição foi arbitrada e dirigida por Ricardo Vieira.

Além da presença do único representante de São Paulo, Lucas Soares (que viajou especialmente para o torneio), destaco também as participações de Antonio Gerk e Eugene Zavalin: Duas testemunhas oculares do desenvolvimento do problemismo brasileiro desde sua "geração de ouro", que atuou nos anos 60/70/80, até os dias de hoje.

Foto: Gerk e Mano

Antonio Gerk teve um rendimento de 100% em 127 minutos o que nos dá esperanças de uma ótima colocação na categoria.

Aproveito a oportunidade para agradecer ao Ricardo Vieira (por sua arbitragem e direção do torneio) e José Blanco (por seu apôio, representando o clube ALEX). Tenho certeza de que os demais países sul-americanos, ao constatarem a participação brasileira em 2007, se empenharão em seguir a mesma trilha.

Foto: Roland e Blanco

Após alguns resultados parciais terem sido divulgados (o resultado final ainda levará alguns dias para sair), Marcos Roland fez alguns comentários em Problogmas de Xadrez: "...não fomos tão mal assim não! Já saíram resultados da Finlândia, Suiça, República Checa, e vejam vocês: o que fez mais pontos até agora foi o 'super' grande mestre Roland Bayer, ex-campeão do mundo, com 50,5; houve grandes mestres que não passaram de 40 pontos; um MI finlandês, Tanner (2408), fez praticamente a mesma pontuação do Stelling: 31,5. Ver site do Murdzia. Excepcional mesmo parece ter sido o resultado dos jovens (suponho) da Polônia, talvez devido ao trabalho de treinamento do atual campeão do mundo".

Foto: Lucas e Zavalin

Apesar de se dizer frustrado com seu próprio desempenho, Stelling considerou o evento muito positivo: "Esta iniciativa da UBP deve se tornar um divisor de águas, não só para o Brasil como também para a América Latina, o solucionismo nacional está entrando no cenário mundial pela porta da frente"!

O fato é que todos nós sentimos a mesma coisa: Poderíamos  ter ido bem melhor. Mas, ao contrário de nos tirar o ânimo, o torneio nos encheu de espectativa quanto aos próximos que virão. Espantamos o fantasma do desconhecido e agora sabemos que temos possibilidades concretas de competir em alto nível com os europeus.

Até o momento não temos conhecimento de outros países sul-americanos participando do ISC-2007. Mas ainda são poucos os que divulgaram seus resultados. Precisamos aguardar...

De qualquer forma, tenho certeza de que a participação brasileira inspirará outros países vizinhos. Desde já, convido a todos para um novo encontro em janeiro/2008.

Classificação Categoria 1 (60 pontos) Pontos Minutos Pos
01) Roberto Nery Stelling Neto (RJ) 31 240 1
02) Marcos Maldonado Roland (RJ) 25 240 2
03) Leo Mano (RJ) 9 239 3
Classificação Categoria 2 (40 pontos) Pontos Minutos Pos
01) Antonio Cordeiro Gerk (RJ) 40 127 1
02) Eugene Zavalin (RJ) 32 240 2
03) Fernando Paulino Chagas (RJ) 28,5 35 3
04) José Blanco (RJ) 22 186 4
05) Lucas Soares dos Santos Ramalho (SP) 20 188 5

 

Notícias

13/abr/2007 - Encontrado furo em um dos finais artísticos
O solucionista finlandês Henry Tanner foi o único a perceber a existência de um furo no final artístico de H. F. Moxon (problema 4 da Categoria 1). Ele demonstrou a solução alternativa 1.Rg4 d3 2.Cd5 entrando em extensas análises que, posteriormente, foram lastreadas pelo Fritz 8 e as tabelas Nalimov. As análises podem ser vistas no endereço http://www.sci.fi/~stniekat/pccc/moxon.doc.

O resultado da competição não sofreu grandes alterações. Tanner recebeu uma bonificação (prevista no regulamento) alcançando 33½ pontos (51º lugar).

12/fev/2007 - Brasil foi primeiro e único das Américas
Os sites SolvingChess e PCCC publicaram mais um resultado preliminar. Desta vez com a lista completa de participantes. Na categoria 1, Stelling (65º), Roland (97º) e Mano (200º) num total de 219 participantes. Na categoria 2, Gerk (1º), Zavalin (11º), Paulino (14º), Blanco (26º) e Lucas (29º) entre 42 participantes. Infelizmente, o nome do Paulino foi escrito errado ("Francisco"), mas creio que isso  ainda será corrigido.

06/fev/2007 - Fernando Paulino recebe mais um ponto
Após revisão das planilhas de respostas, o Controlador Central Axel Steinbrink acrescentou um ponto ao participante Fernando Paulino que passa a ter 28½ pontos. O acerto foi uma iniciativa do próprio controlador (demonstrando ser muito zeloso) pois nenhum dos participantes havia apresentado qualquer recurso.

28/jan/2007 - Brasil vence ISC na Categoria 2
Divulgado o primeiro resultado extra-oficial das categorias 1 e 2. Participaram 261 solucionistas de 26 países. Fontes: Sites do PCCC e do Campeão Mundial de solucionismo Piotr Murdzia.

Categoria 1:
1.Vuckovic, Bojan, Serbia 54
2.Nunn, John, Great Britain 52
3.Lebedev, Aleksey, Russia 51
4.Baier, Roland Switzerland 50,5
5.Tummes, Boris, Germany 50
6.Nicula, Dinu-Ioan, Romania 49,5
7.Azhusin, Alexandr, Russia 49
8.Comay, Ofer, Israel 47
9.Caillaud, Michel, France 46,5
10.Zude, Arno, Germany 46,5

Categoria 2:
1.Gerk, Antonio, Brazil 40
2.Turu, Indrek, Estonia 38
3.Tzur, Israel, Israel 35
4.Terwey, Matthias, Germany 35
5.Stern, David, Israel 35
6.Maayan, David, Israel 35
7.Sergo, Eerik Jaan, Estonia 34
8.Nitelea, Barbu, Romania 33
9.Kitazume, Takaahi, Japan 32,5
10.Han, Israel, Israel 32
11.Zavalin, Eugene, Brazil 32

 

Problemas da Categoria 1

01) #2
C. Wiedenhoff, Urania 1980
Prêmio Especial

Solução: [ 1.Tg7! ]

02) #3
V. Rudenko
Sächsische Zeitung, 1983
2° e.E.

Solução: [ 1.Bb4! (am Cc2)
1...Cec6 2.Cf3; 1...Cac6 2.Cb3
1...Tc6 2.Cf5; 1...Cxd3+ 2.exd3+
]

03) #6
J. Künzelmann
Sächsische Zeitung, 1984
1° Prêmio

Solução: [ 1.Be2! Ch4 2.Bd3 f5 3.Bc4 Td6 4.Bb5+ axb5 5.Cb4+ ]

04) +
H. F. Moxon
British Chess Magazin, 1952

Solução: [ 1.Tg4 d3 2.Th4+ Rg1 3.Cxd3 Cxd3 4.Td4 Cf4+ 5.Rg4 Bf8 6.Rxf4 Bxh6+ 7.Rf3 Bf8 8.Rg3 Rf1 9.Tf3+ ]

05) H#3 (2 Sol)
K. Ewald, Die Schwalbe, 1996

Solução: [ a) 1.Bg8 exf5 2.Rd5 Bf6 3.Tc4 Ce7#; b) 1.Cb5 f4 2.Bf8 Cd6 3.Cc3 Bb6# ]

06) S#5
L. Knotek, Lidove Noviny, 1925
2° e.E.

Solução: [ 1.Bb4! exd5 2.Rd1 dxc4 3.Bc5+ Rc3 4.Rc1 cxd3 5.Bd1; 1...e5 2.Bc5+ Rc3 3.Rd1 e4 4.Rc1 exd3 5.Bd1; 1...exf5 2.Ch5 f4 3.Dg7+ Rxe3 4.Td1 f3 5.Bf1; 1...Rxe3 2.Bc3 e5 3.Tf1 e4 4.Be5 exd3 5.Bd1 ]

07) #2
G. von Düben
British Chess Magazin, 1890
1° Prêmio

Solução: [ 1.a4! ]

08) #3
M. Havel
Ceske Listy Sachove, 1899

Solução: [ 1.Rb5! (am 2.Da4)
1...f4 2.Cg3+; 1...e2 2.Dxe2+; 1...Rd4 2.Dxa1+; 1...d4 2.Rc4; 1...Cc2(b3) 2.Dc2+
]

09) #4
N. Beltschikow & L. Makaronez
Schachmaty SSSR, 1978
3° Prêmio

Solução: [ 1.Bc6! (am 2.Dd6+ Rxc4 3.Dd5+); 1...Rd3 2.Cxb2+ Re2 3.Bb5+; 1...a2 2.Dd6+ Rxc4 3.Da3; 1...Ce7 2.Dc3+ Rc5 3.Cxa3+; 1...Bg3 2.Dxb6+ Rd3 (2...Rxc4 3.Db5+) 3.De3+ ]

10) +
G. Slepyan, Zvyazda, 1994
Prêmio

Solução: [ 1.Cf6+ Rf7 2.d8=C+ Rxf6 3.Td1+ d4 4.Tf1+ Cf5+ 5.Txf5+ Bxf5 6.Bxd4+ Dxd4 7.e5+ Dxe5 8.g8=C# ]

11) H#5 (2 Sol)
J. Varga, Die Schwalbe, 1997

Solução: [ a) 1.O-O-O a7 2.Rb7 a8=C 3.Ra6 Cb6 4.Rb5 Cd5 5.Ra4 Cxc3#; b) 1.Cd5 a7 2.Db8 axb8=D 3.Rd7 Rb1 4.c5 Ra2 5.Rc6 Ba4# ]

12) S#3
H. Moser, Die Schwalbe, 1995

Solução: [ 1.Th4! (am 2.Cd4 Rxe5 3.Cxf3+); 1...Txh4 (Cg4) 2.Dd7+ Rxe4 3.Dd3+; 1...Txe5 2.Dd8+ Re6 3.Cd4+; 1...Tf5 2.Cd8+ Rxe5 3.Dc3+ ]

 

Problemas da Categoria 2

01) #2
Dr. H. von Gottschalk
Deutsche Schachzeitung, 1892

Solução: [ 1.Bf5! ]

02) #2
C. Mansfield
The Problemist, 1972

Solução: [ 1.exf7! ]

03) =
R. Voja, Problem 1957

Solução: [ 1.Te7! Bf4+ 2.Rh5 Bd2 3.Tb7 Bb4 4.c3 b1=D 5.Txb4+ ]

04) S#2
V. Klausen, Dansks S. K. 1933
3° Prêmio

Solução: [ 1.Bb3! (am 2.Db2+)
1...Tbe5 2.Dc5+; 1...The5 2.De3+; 1...Ce5 2.Dc4+; 1...e5 2.Df4+
]

05) #2
H. Zajic, Die Schwalbe, 1978

2° Prêmio

Solução: [ 1.Cg3! ]

06) #2
T. Kardos
Magyar Sakkelet, 1952
4° e.E.

Solução: [ 1.Tf3! ]

07) #3
A. Thoma
Schach in Schleswig-Holstein, 1995

Solução: [ 1.Rd5! fxg2 2.Tf3; 1...f2 2.Te3; 1...fxe2 2.Tb3 ]

08) a) H#2; b) bBf6
A. Thoma (inédito)
Dedicado aos solucionistas do ISC 2007

Solução: [ a) 1.Cxg4 Bf2 2.Ch2 De2#; b) 1.Bxg5 Be1 2.Bh4 Dxa5# ]

 
ISC 2007 (Seção Brasil)
Controlador Central: Axel Steinbrink
Direção e arbitragem (seção brasileira):
Ricardo Vieira
Coordenação (seção brasileira): Leo Mano (União Brasileira de Problemistas)
Apôio (seção brasileira): José Blanco (Associação Leopoldinense de Xadrez)

(p) 2007 por Leo Mano - www.oproblemista.com.br